sexta-feira, 19 de junho de 2009

Jogo do Gato e do Rato...

Apenas com o intuito de tranquilizar, este post é dedicado ao Rato, o novo campeão do GXGA (Grupo de Xadrez do Gato do Alekhine)! ;-)

8 comentários:

aleg disse...

Cuida o Rato, Rini, está cheio de gatos :))

(por se voltar a visitante castradora:))

Anónimo disse...

Quando começa a guerra, a primeira vítima é a verdade.

Telefonaram-me a perguntar se podia jogar o Torneio de Honra amanhã, e portanto o que eu suspeitava aconteceu. Houve desistências e rearranjos nos torneios de Mestres e de Honra. Vejo-me obrigado a corrigir o comentário que fiz. É a contra-informação na arte da guerra...

Boa sorte para o RFM para o torneio de Mestres, e para o Curado e Aguiar no de Honra.

O RFM abre logo as hostilidades com o FM Rúben Pereira amanhã. Atenção ao certificado Mestre Luyks!

Rato do Alekhine

Anónimo disse...

O gato e o rato estão um pouco infelizes com a posição. Mas a casa a1 branca, só dificulta a inspiração.

A propósito de padrões no Xadrez. Descobriu-se que a jogar xadrez, os seres humanos usam muito a zona do cérebro de reconhecimento de caras (leva 8 milésimos de segundo a identificar uma no arquivo de todas as caras – foi vital para a sobrevivência), para detectarem padrões nas posições.

Como na música, matemática e Xadrez as crianças conseguem performances geniais, pressupõem-se que a experiência não é determinante nestas áreas, como é noutras.

Aqui no Xadrez ao adivinharmos os melhores lances, estamos a usar uma intuição, que nos parece vaga, mas inconscientemente é uma poderosa máquina de calcular padrões em modo automático, demasiado rápida para ser consciente.

Talvez com a casa a1 negra, o gato e o rato estivessem mais seguros do seu Xadrez.

Rato do Alekhine

Gato Felix disse...

Se assim fosse (intuição) as "Marias" eram as melhores jogadoras. Dizem que elas têm o sexto sentido. Só que no xadrez é preciso o sétimo e esse, só a Judit, e não é a Judite do Conde Redondo, tem...
Viva o "MINHAU" !

Gato felix (quem se lembra???)

Rini Luyks disse...

`
É verdade, Alberto, muitos gatos por aqui, já ouvi dizer que a Dona Alexandra do "Bazar dos Ronrons" (1º comentário post "Behemoth, o gato de Bulgakov") gostava de abrir uma dependência na sede do nosso rebaptizado clube GXGA.
Por mim tudo bem, mas a navalha de capar não entra! Com tantos machos lá dentro a senhora podia ficar entusiasmada e num ataque de excesso de zelo....brrrr!

O.K., caro Rato, já vou pensar no nome a pôr no certificado: Rui Behemoth, talvez!? (no sentido bíblico da palavra) :)
Mas para já ele vai ter de suar muito para ganhar quarenta e tal pontos de Elo nessa companhia...

E bem observado, Rato (a posição do tabuleiro). Mais uma prova do elevado nível sócio-cultural dos gatos no nosso blogue: em vez de se atirar sem ceremónias ao rato, o nosso nobre pequeno felino limita-se a lançar um olhar algo confuso em direcção à casa branca h8, as sobrancelhas franzidas...
Uma lição de civismo para todos nós!

aleg disse...

É sempre um deleite ler as crónicas do Rato do Alekhine.

Assim que desde estas páginas, um desejo de concentração aos rapazes Alekhinistas que vão começar a luta, com especial ênfase na inclusão do Rui Marques no torneio de Mestres: essa prova de fogo vai-lhe fazer muito bem.

Força!

Anónimo disse...

Ainda sobre padrões... Créditos a quem de direito.

No YouTube: Susan Polgar – My brilliant brain make me a genius.

O documentário é mais sobre o cérebro do que sobre xadrez. Mas é muito interessante.

Rato do Alekhine

Alexa disse...

Caro Rini Luyks: tomei hoje conhecimento com o seu comentário onde vem mencionado o meu nome.

Deixe-me que lhe diga, antes de mais, que não fui eu quem publicou sob o nome "Esterilização Obrigatória" no seu blog o comentário no post "Behemoth, o gato de Bulgakov".

Nesse sentido, sugiro-lhe que redireccione as suas piadas a quem colocou esse comentário inicial (num blog cuja temática nada tem a ver com aquela sobre a qual concedi uma entrevista) e não à minha pessoa.

Agradecida.