sexta-feira, 30 de abril de 2010

Topalov volta a empatar de brancas

Na quinta partida do match em Sófia Anand optou outra vez pela Defesa Eslava, repetindo a variante da terceira partida.
Enquanto toda a gente esperava uma novidade de Topalov, foi Anand que desviou primeiro com 15...h5 (jogou 15...h6 na terceira partida). Pouco tempo depois, felizmente ainda na fase da abertura, houve um corte de electricidade no centro de Sófia, também na sala do jogo no Clube Militar Central (foto acima, à esquerda Topalov, à direita Anand).
Ao contrário do caso do vulcão islandês (claramente uma encenação de Silvio Danailov) parece que desta vez o manager de Topalov não estava envolvido. O contratempo foi resolvido em poucos minutos e revelou também ao mundo a existência dum ministério búlgaro que pode fazer muita falta em Portugal: o Ministério das Situações de Emergência!

De qualquer maneira, Anand não se deixou abalar pela ocorrência. Especialmente a jogada 22...f6! (diagrama) demonstrou que ele está em grande forma: nem 23. Cxe6 - Bf7 nem 23. Bxe6 - Tc2 promete vantagem alguma às brancas.

Também no resto da partida Anand jogou com energia e igualou sem problemas, empate por repetição ao lance 44.
Vamos ver como se aguenta agora Topalov: ele vai jogar de pretas duas vezes seguidas!

Cacete de Agulha!!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Anand esmagador!

Vishy Anand (hoje na conferência de imprensa), cool and killing:
"It's always nice to win!"

Hoje (terceiro jogo decisivo em quatro, Sofia-rules para quê!?) Anand esmagou Topalov de modo muito semelhante ao que aconteceu no primeiro jogo do match: um sacrifício de cavalo e provavelmente outra vez preparação. Ele pensou apenas cinco minutos sobre
23. Cxh6+! e após 23... gxh6; 24. Dxh6 - f6; mais 12 minutos sobre
25. e5! (diagrama) com ataque ganhador.

Agora é a vez de Topalov estar preocupado.
Se ele não consegue ganhar a quinta partida....: depois Anand vai jogar duas vezes seguidas de brancas (na segunda volta de seis partidas a sequência de cores é invertida).
O que é que o búlgaro vai jogar de pretas após duas dolorosas derrotas com a Defesa Catalã!?

A partida de hoje (com comentário de Anish Giri) em http://www.chessbase.com/newsdetail.asp?newsid=6288

Alash Ensemble



http://pt.wikipedia.org/wiki/Tuva
http://www.avantart.com/tuva/drums.html

terça-feira, 27 de abril de 2010

Anand "Kramnikiano": empate


Tal como fez anteontem na segunda partida (Defesa Catalã com as brancas), hoje na terceira partida do match Anand imitou Kramnik de pretas: escolheu uma variante "kramnikiana" (match Kramnik-Topalov, Elista 2006) da Defesa Eslava e Topalov não conseguiu nenhuma vantagem: empate.

Entretanto o jovem campeão holandês Anish Giri começou a dar comentários no Chessbase.
Segunda partida: http://www.chessbase.com/newsdetail.asp?newsid=6281
Terceira partida: http://www.chessbase.com/newsdetail.asp?newsid=6284

domingo, 25 de abril de 2010

Fallen Art

Anand responde: 1-1!

Na segunda partida do match em Sófia Vishy Anand conseguiu impor o seu estilo a Topalov numa variante aberta da Defesa Catalã. Topalov guardou durante bastante tempo um peão a mais, mas Anand tinha mais espaço como compensação posicional.
Bastante audaz foi a sua novidade 15. Da3!? (diagrama) - Dxa3; 16. bxa3(!), trocando as damas, mas abrindo colunas para as suas torres. Topalov claramente não gostou da sua posição, cometeu algumas imprecisões e, já perto do lance 40, foi forçado a entrar num final de torres sem hipótese de salvação.
Um comeback prometedor de Anand!
Partida em http://www.chessvibes.com/reports/wch-g2-anand-strikes-back-levels-score/#more-24546

Topalov entra a matar


Começou o match do Campeonato Mundial 2010 em Sófia entre Veselin Topalov e Vishy Anand.
Anand teve de viajar por terra de Alemanha até Bulgária por causa das erupções do terrível vulcão islandês Eyjafjallajökull (pergunta-se como é que Silvio Danailov conseguiu contratar o vulcão...), mas esse contratempo não serve de desculpa para o que lhe aconteceu hoje na primeira partida.
Numa variante Grünfeld bastante na moda os jogadores chegaram à posição aqui em baixo:

23...Bd7 ligando as torres parece normal, mas Anand jogou: 23...Rf7?;

... e após 24. Cxf6! ("A natural sacrifice" disse Topalov na conferência de imprensa) o jogo já estava decidido.

terça-feira, 20 de abril de 2010

A minha partida mais francesa de sempre

(com o fato branco, em Ceuta 2000)

Uma comparação seria uma blasfémia, mas a jogada 22...h5 mate na partida imortal de Najdorf (post anterior) faz-me lembrar uma partida que joguei em 1989 contra "good old" Renato Figueiredo.
Foi na última ronda do Open de Verão do SL Benfica, ainda na antiga sede do clube na Rua Jardim do Regedor (Restauradores).
O Open foi mesmo "de Verão", estávamos em finais de Agosto com as temperaturas a rondar os 40 graus.
Na penúltima ronda eu tinha conseguido salvar uma partida Benoni completamente perdida contra Raul Lopes e agora o jogo contra Renato Figueiredo era decisivo: o vencedor ganhava o torneio.

Para aumentar as minhas hipóteses achei que tinha chegado o momento para um pequena extravagância...
Dirigi-me à loja do conceituado alfaiate "Nunes Correia" na Rua Augusta. Normalmente os preços praticados neste estabelecimento não estão ao alcance dum pobre artista, mas Agosto é mês de saldos (ainda por cima era "Semana do Fato") e consegui comprar um belo fato branco de Verão com mais de 60% de desconto.
A condizer com o fato encontrei numa não menos conceituada sapataria, a loja "Jandaia" na Rua do Carmo, um elegante par de sapatos de cabedal castanho, também nos saldos, claro.
Assim, aprumado e com indumentária impecável, entrei na sala do torneio. O director da prova, o saudoso seccionista e grande benfiquista Vasco Santos, habituado a ver-me em traje mais modesto, primeiro arregalou os olhos, mas depois percebeu: hoje é a sério! Até o único participante do sexo feminino, uma jovem mulher bastante bonita, reparou em mim (esqueci-me do nome, acho que ela já não joga).
Agora faltava só produzir uma partida ao nível do fato...

Renato Figueiredo - Marinus Luyks, Lisboa 1989
Defesa Francesa, variante Winawer

1. e4 - e6; 2. d4 - d5; 3. Cc3 - Bb4; 4. e5 - c5; 5. a3 - Bxc3+;
6. bxc3 - Ce7; 7. Dg4 - Dc7; 8. Dxg7 - Tg8; 9. Dxh7 - cxd4;
10. Ce2 - Cbc6; 11. f4 - dxc3; 12. Dd3 - Bd7; 13. Cxc3 - a6;
14. Bd2 - 0-0-0?! bastante duvidoso, 14...Tc8; 15. Tb1 - Ca5;
16. Dd4 mais chato parece-me 16. Be3 - Cc4; 17. Bf2 - Cc4;
17. Bxc4 - dxc4 agora as pretas estão bem; 18. Tg1 - Cf5;
19. Df2 - Bc6; 20. Ce2 (diagrama)

20...Txd2!? tudo ou nada, a tentação era grande;
21. Rxd2 - Td8+; 22. Rc1 ou 22. Re1 - Da5+; 23. c3 - Dd5 com boa compensação (23. Rf1?? - Dd2 -+) - Da5; 23. Rb2? perde logo,
a) 23. De1 - Dxa3+; 24. Tb2 - Da1+ e xeque perpétuo (24...De3+!?); b) 23. Tb2!? e 24. Rb1 - Td2; 24. De1 - Ce3; 25. Tc1 - c3+!;
26. Cxc3 - Cc4+; 27. Rb3 - Dxa3+; 28. Rxc4 aqui hesitei um momento, mas "gentleman" Renato sorriu e apontou para o peão e6: "Com o peão francês!" Claro, seria um pecado contra a estética jogar aqui 28...b5+?? - Bd5+!; 29. Cxd5 - exd5 mate 0 - 1

Com algum embaraço tenho de confessar que pouco tempo depois do momento da foto aqui acima o fato deixou de me servir.
Por razões óbvias...

domingo, 18 de abril de 2010

Centenário de Miguel Najdorf

Já foi há uns dias (15 de Abril), mas não é tarde para comemorar o centenário do grande Miguel Najdorf.
http://en.wikipedia.org/wiki/Miguel_Najdorf .

Uma posição da famosa "Imortal Polaca" contra Glucksberg (ou Glinksberg?), em que Najdorf sacrificou as quatro peças ligeiras. Sem espreitar a partida: qual foi a próxima jogada das pretas 13...?

Não há consenso sobre a data da partida, 1928 segundo Kasparov.

Partida em: http://www.chessgames.com/perl/chessgame?gid=1100774,

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Dagoberto Markl faleceu


Outros sabem falar melhor sobre todos os meritos deste grande historiador e amante das artes e do xadrez.
Eu conheci-o sobretudo como homem muito amável e afável no convívio nos torneios e no clube (ainda presidiu a Assembleia Geral do GX Alekhine no ano glorioso 2009) e nas suas tradicionais palestras proferidas com grande entusiasmo e perícia no dia Mundial do Xadrez, nos bons tempos do Festival anual do Plano Desenvolvimento Xadrez da C.M. de Lisboa.
Há dois meses troquei uns mails com Mário Sena Lopes sobre a ideia duma comemoração "GX Alekhine 64 anos" em 2011:
"Uma sugestão de certeza supérflua (por ser demasiado óbvia) será a participação do eminente sócio historiador Dagoberto Markl numa eventual comemoração."
Infelizmente isto não vai ser possível, mas tenho a certeza que Dagoberto Markl ficava muito contente com a ideia!
Algumas mensagens "In Memoriam":
http://www.gxalekhine.org/, Direcção do Grupo de Xadrez Alekhine
http://havidaemmarkl.blogs.sapo.pt/2010/04/, blogue do filho, o humorista Nuno Markl

domingo, 4 de abril de 2010

Open San Sebastián 2010

13h00: O vencedor do Open de San Sebastián 2010,
MI Aramis Alvarez Pedraza

9h30: Nesta manhã podemos pela televisão assistir à missa de Páscoa, celebrada na Praça de São Pedro em Roma, uma praça coberta dum mar de guarda-chuvas, a condizer com a cara abalada e culpada do Papa.
9h40: Neste mesmo momento, Deus interrompe a transmissão em directo, só pode ser Ele em sinal de protesto, faz bem...

Mais vale então ligar o computador: também hoje de manhã se decide o 33º torneio Open de Ajedrez Ciudad de San Sebastián.
Um quinteto na frente com 6,5 em 8: Evgeny Gleizerov, os nossos conhecidos Oleg Korneev e Daniel Alsina, o sloveno Marko Tratar (que "tratou" na 7ª ronda surpreendentemente Kevin Spraggett) e o jovem mestre cubano Aramis Alvarez Pedraza.
Menos hipóteses para um septeto de perseguidores com 6 pontos, liderado por Spraggett.
Partidas Alsina-Gleizerov (uma clássica Defesa Francesa!), Tratar-Korneev e Cabrera-Alvarez em directo no site: http://www.fgajedrez.org/directo.
10h00: Tratar e Korneev já empataram, Alsina e Gleizerov já trocaram as damas...
11h00: empate sem arriscar também em Alsina-Gleizerov, ficando o cubano com a possibilidade de tornar-se vencedor isolado do torneio...
11h20: muita emoção também no grupo dos jogadores com 6 pontos (com esperança renovada depois dos empates nos primeiros tabuleiros): segundo o computador Spraggett (de pretas) arrasou Andonov na abertura (-1.00), perdeu depois a vantagem e sacrificou agora um cavalo por dois peões...
11h25: quem arrisca petisca! Erro terrível de Andonov 31. C2g3? permitindo 31...Bd4+ e ataque decisivo (32. Rh1 - Rg7 e 33...Th8+); 32. Cf2 - Be3; 33. Dd1 - Txf2; 34. Txf2 - Bxf2+; 35. Rxf2 - De3+; 36. Rf1 - Dxg3; 37. Dd2 - Bf5 0-1 Spraggett também com 7 pontos!
11h40: entretanto o cubano Alvarez Pedraza ganhou um peão contra Cabrera que jogou a seguir com hesitação (23. h3?!, 25. Df2?! e 27. Dg3? - c4 enterrando o bispo das brancas) e não deve ter compensação nenhuma.
11h50: Alvarez Pedraza campeão! Ele liquidou rapidamente a posição, entrando num final de bispos completamente ganho.
12h25: último jogo de emoção pelo segundo lugar ex aequo: Movsziszian (de brancas) está a forçar um final de torre empatado nos apuros de tempo do adversário Pogorelov (6 min. contra 1 min), mas segundo o computador ele já está perdido!
12h40: empate, mas um final de torre que vale a pena analisar, parece que o meu velhinho Fritz não percebeu muito...

Classificação final:
1. Alvarez Pedraza 7,5;
2/6 Tratar, Alsina, Gleizerov, Spraggett e Korneev 7.

Partidas do torneio em:

quinta-feira, 1 de abril de 2010