segunda-feira, 11 de maio de 2009

Os gatos de Alexandre Alekhine na Holanda (1935)



Em 2010 vai ser comemorado o 75º aniversário do match Euwe-Alekhine que foi disputado no Outono de 1935 em várias cidades da Holanda, dando um enorme impulso à modalidade.
Durante uma visita à minha terra no mês passado encontrei no fundo dum caixote de cartão uma preciosidade: um "reprint" duma edição especial do diário holandês "De Telegraaf" com as partidas mais bonitas do match, comentadas pelo Grande Mestre Savielly Grigorievich Tartakower.
O caderno original saiu para as bancas logo depois do fim do match, ainda em Dezembro 1935. A reedição que comprei em Maio 1976 foi publicada para celebrar o 75º aniversário de Max Euwe.
Nunca poderia imaginar que 33 anos (uma vida de Cristo) mais tarde este item de coleccionador ia vir a calhar para um primeiro post num blogue chamado "O Gato do Alekhine"!
Numa das fotos (clicar na imagem para ampliar) vemos como "Shamat e Lobeidah, as duas mascotes siameses da família Alekhine, jogam uma partida de xadrez mas... segundo as suas próprias regras!" (como diz a legenda em holandês).
Numa outra fotografia no caderno um dos gatos aparece a receber uma festinha de Euwe na Estação Central em Amsterdam, logo depois da chegada do comboio com o casal Alekhine.
A mesma imagem encontramos numa outra publicação sobre o match, muito mais recente (Fevereiro 2009) e com todas as partidas, do "Cercle Royal des Échecs de Bruxelles" em http://creb.serveftp.com/Archives/tome5.pdf , (foto na página 17).
Uma pequena homenagem aos dois gatos, pois o site "Les Cahiers du CREB" com esta outra jóia foi o único link que apareceu quando "googlei" os nomes dos bichos: Shamat e Lobeidah!

5 comentários:

Alberto Eggert disse...

Já agora, aproveito para dar os parabéns pelo post nº1 deste, sem dúvida, simpático blogue ao nº1 do nosso GXA, Rini Luyks.

Renato Vasconcellos disse...

Post histórico sem dúvida!
Espero que os teus posts, tenham sempre a mesma qualidade e originalidade, quem mias (desculpa queria dizer mais) iria encontrar este tipo de referências. Resta contudo uma dúvida que não foi clarificada no teu post, que é quem teria ganho no jogo entre os gatos?
Se repararmos bem verificamos que um dos peões brancos, está caído, talvez significando uma desvantagem. Por outro lado os gatos estão a manifestar um interesse grande fora do tabuleiro, será que o grande mestre Alekhine estava a sugerir alguma jogada. Enfim, grandes mistérios que falta ainda resolver...
Um abraço do
Renato

Alberto Eggert disse...

Sabes Rini, relendo este teu excelente material, visitou-me a a seguinte dúvida (oh,essa maldita ociosidade!)..
A questão é que o que mais domina na matéria gato-alekhinística dentro da NET é o dado sobre um tal gato Chess, o talismão do Alekhine. Quer isto dizer que o que tu postaste é uma Novidade teórica! É dizer, houve mais gatos na vida do Grand Alekhine! :)

Rini Luyks disse...

Então é a reabilitação do gato (da gata) Lobeidah, Alberto (pois "Chess" deve ser = "Shamat").
Em relação ao resultado do jogo entre os gatos, Renato, restam muitas dúvidas.
Repara (clicando na posição para aumentar a imagem):
- o peão em c4 está deitado;
- o peão em "f7" está no "cruzamento" de quatro casas;
- o Bispo c8 e a Torre a8(!) desapareceram com peões ainda em b7 e d7.
- mesmo assim: se não me engano, estou a ver um Bispo preto das casa brancas em g8!

Concordo, os gatos devem estar a olhar para o dono Alexandre e ele diz: "Ó meus queridos Tareco e Bobi...ah não, eh....ó meus queridos Shamat e Lobeidah, por favor, arrumem as peças e comecem de novo!"

Rini Luyks disse...

..mais correcto: o Bispo c8 e a Torre a8 desapareceram com peões ainda em a7, b7 e d7...