sexta-feira, 22 de maio de 2009

Número de Shannon




Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Número de Shannon (10^120) é uma estimativa da complexidade de jogo do xadrez. Ele foi calculado pela primeira vez por Claude Shannon, o pai da teoria da informação.
De acordo com ele, em média, 40 movimentos são feitos no jogo de xadrez e cada jogador escolhe um movimento entre 30 (embora possam haver menos movimentos, bem como nenhum - como no caso do xeque-mate ou empate - ou muitos como 218). Entretanto, (30×30)^40, isto é, 900^40 jogos de xadrez são possíveis. Este número é aproximadamente 10^120, valor que se obtém ao resolver a equação: 900^40=10^x que é x=40×log 900.
A complexidade do xadrez é actualmente avaliada em aproximadamente 10^123 (o número de posições legais no jogo de xadrez é estimado entre 10^43 e 10^50). Como comparação, o número de átomos no Universo, com o qual é frequentemente comparado, é estimado entre 4×10^78 e 6×10^79

Daqui se tira a conclusão evidente. de que o trabalho que Deus teria em resolver o jogo de xadrez, seria no mínimo semelhante áquele que teve em fazer o universo.
Atrever-me-ia mesmo a dizer, que colocado perante as duas tarefas, Ele preferiu o universo, sempre era um pouco mais fácil...

6 comentários:

Rini Luyks disse...

Pergunta que me interessa: haverá no Xadrez um fenómeno equivalente ao "Big Bang" no Universo (fenómeno hoje em dia geralmente aceite, com excepção de um ou outro clérigo-mor de pele reptílica)?

Renato Vasconcellos disse...

Boa pergunta, ao que responderia que não, é que a existir um Big Bang xadrezístico, isso significaria que o xadrez estava em expansão, o que como nós sabemos, não é bem o caso.

Alberto Eggert disse...

Olá rapazes,

como é que o Xadrez não está em expansão?!

Quantitativamente, se calhar até está... Ora bem, a qualidade é que é sempre um valor raro de encontrar. Mas isso não é só no xadrez, muchachos...

Renato Vasconcellos disse...

Olá Alberto, estava a brincar com o universo, se calhar até está em expansão, o que significa que o Rini tem razão, sempre houve um Big Bang no xadrez.
Já agora, acerca dos fenómenos do universo, que me dizem dos buracos negros do xadrez.
Isto recorda-me duma partida minha há uns tempos, foi um autêntico buraco, e psicologicamente saí de lá todo negro!
O xadrez e o universo têm muito em comum...
Bem, chega de parvoíces, vou mas é lanchar.

Rini Luyks disse...

Os meus buracos negros no xadrez são numerosos, o que vale é que a minha memória (selectiva) também é um buraco negro, se não a vida seria insuportável.
Muito raramente conseguimos iluminar o nosso Universo vom uma explosão de energia criativa: uma Super-nova! Se conseguir produzir uma mão cheia delas numa vida inteira estarei satisfeito...

NOVIDADES DA FÍSICA TEÓRICA disse...

ORA CAROS AMIGOS, PODEMOS CONSIDERAR A TEORIA DO MULTIVERSO, E CONSIDERAR CADA PARTIRA DE XADREZ COMO UM UNIVERSO PARTICULAR NA IMENSIDÃO DE POSSIBILIDADES...