quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Conde do Ribatejo vs. Conquistador em Repouso



Foi há exactamente nove meses que foram plantadas as primeiras sementes para a concepção deste blogue.
(Pouco satisfatória esta entrada, pois demasiado "religiosamente correcta" a alusão à parábola das sementes plantadas: os "nove meses" podiam sugerir uma história mais animada, incluindo espermatozóides por exemplo, mas inexplicavelmente falta-me hoje a imaginação, será cansaço andropausico!?)
Mais precisamente: o "Gato do Alekhine" nasceu na sequência de alguns e-mails, trocados entre sócios alekhinistas por causa do match Casa do Xadrez - GX Alekhine, encontro que afinal teve lugar no dia 26 de Setembro do ano passado (http://ogatodoalekhine.blogspot.com/2009/09/casa-do-xadrez-gx-alekhine-em-alpiarca.html) :

*9 de Maio 2009, 22:44*

Caros alekhinistas,

Já falámos sobre o convite/desafio por parte da Casa do Xadrez ao GX Alekhine para um match em Alpiarça no Verão.
E vê lá: amanhã, dia 10 às 20:30 na RTP 2, o venerado professor José Hermano Saraiva vai dedicar meia hora à história de Alpiarça no seu programa "A alma e a gente".
Uma pequena preparação cultural para nós, a não perder!

Marinus

Chegou sem demora uma reacção do conceituado sócio alekhinista Mestre Pablito...

*9 de Maio 2009, 23:05*

Eu já vi o programa:

"E foi aqui que em pleno século XXI os jogadores do GXA vieram dar novas variantes do escaquismo ao MUNDO. Começou a época do xadrez culinário a contrapor a outras correntes como o romântico, hipermoderno, etc.

Foi nesta sala e nesta mesa que após uns lances o Conquistador Marinus de forma magistral propôs tréguas ao seu adversário. Admirado da recusa a luta por parte de adversário tão forte de pronto deram um abraço (1).
Mal sabia o povo do estado inebriado do celebérrimo conquistador, incapaz de pelejar (2).
É por isso que este encontro ficou conhecido como o Encontro do Pato, pois mais tarde se veio a saber do estado do Marinus. Rapidamente o Conde de Alpiarça sofreu o vilipêndio do seu povo e não foi coroado a um lugar entre os 16 conselheiros de Portugal (3).
Aqui têm a etimologia da expressão - foi um pato bravo."

Reacção que não podia ficar sem resposta...

*10 de Maio 2009, 0:56*

Interessante exposição histórica para memória futura,
Mestre Pablito.

Adenda:

"Estudos recentes e mais minuciosos dum pergaminho alpiarcense, a relatar os acontecimentos nesse louco século XXI, revelaram que a referida "incapacidade de pelejar" do Conquistador não proveio (só) dum estado inebriado, provocado pela ingestão duns cálices de vinho puro-sangue ribatejano. Provavelmente essa incapacidade foi antes fruto duma plenitude generalizada (4) na zona do baixo-ventre (a zona do chamado "cérebro emocional"), para qual o corpo deve ter dirigido importantes fluxos de sangue, fluxos esses que faltaram assim na zona do "cérebro racional", ou seja na carola. A caligrafia indecifrável do Conquistador no referido pergaminho (em que foram anotados os lances do tal muy pacífico combate) dá indicação duma clara dominância do "cérebro emocional" durante a curta contenda de apenas sete investidas.
Investigações posteriores com técnicas espectroscópicas avançadas corroboraram este tese: no pergaminho foram descobertas pequenas manchas com traços de moléculas de gases de arroto."

Marinus, Conquistador em Repouso.


Notas de rodapé:

(1) Casa do Xadrez - GX Alekhine, 2ª Divisão C, 14 de Março 2009.
Aqui o registo das sete investidas e a posição final do tal muy pacífico combate: cairam apenas dois peões da Infantaria e um ginete ribatejano, arrastando na sua desgraça um bispo lisboeta...
Conde Paulo - Conquistador em Repouso Marinus:
1. Cf3 - Cf6; 2. c4 - g6; 3. Cc3 - d5; 4. Da4+ - Bd7; 5. Db3 - Bc6; 6. cxd5 - Bxd5; 7. Cxd5 - Dxd5 (0,5-0,5) .

P.S. No match de 26 de Setembro, onde a Casa do Xadrez conseguiu a desforra da derrota em Março, já houve mais hostilidades entre os mesmos combatentes: 1. Cf3 - Cf6; 2. c4 - g6; 3. Cc3 - d5; 4. cxd5 - Cxd5; 5. h4 - Bg7; 6. h5 - c5; 7. e3 - Cxc3; 8. bxc3 - Cc6; 9. d4 - cxd4; 10. cxd4 - Bg4; 11. hxg6 - hxg6; 12. Txh8+ - Bxh8; 13. Bc4 - e5; 14. Db3 - Dd7; 15. Cxe5 - Cxe5? podia ter custado caro, melhor 15...Bxe5=; 16. dxe5 - 0-0-0 pois ameaçava 17. Bb5 e 16...a6 ou 16...Be6 é horrível; 17. f3? devolve o favor: 17. Bb2 com grande vantagem branca: 17...Dd2+; 18. Rf1 não ameaça nada - Bxe5; 18. Tb1 - Bg3+; 19. Re2 - Bf5; 20. e4 - Be6; 21. Bg5 - Te8; 22. Td1 - Dc6; 23. Bxe6+ - Dxe6; 24. Dxe6+ - Txe6 e empate pouco depois (0,5-0,5).

(2) Um exagero, ó Mestre Pablito, foram apenas uns copitos de tintol, "quantité negligeable" em comparação com as porções ingeridas na ocasião do já referido encontro de 26 de Setembro.


(3) O Mestre Pablito revela aqui o dom de profeta ou vidente, pois há poucas semanas este Conquistador teve o privilégio de defrontar de novo o mesmo Conde, mas agora a representar o brasão das terras de Torres Novas! Foi durante o Campeonato Nacional de semi-rápidas na Marinha Grande. Desta vez trocámos as cores, a luta foi mais prolongada, mas o resultado foi o mesmo: empate.

Conquistador em Repouso Marinus - Conde Paulo,

Marinha Grande, 24 de Janeiro 2010:

1. d4 - Cf6; 2. c4 - e6; 3. g3 - c5; 4. d5 - exd5 ; 5. cxd5 - d6; 6. Cc3 - g6; 7. Cf3 - Bg7; 8. Bg2 - 0-0; 9. 0-0 - b6!? continuação menos habitual nesta Defesa Ben-Oni, mais vulgar é 9...a6, 9...Cbd7 ou 9...Te8; 10. Cd2

Doce memória: há 30 anos (preliminares Campeonato da Holanda, 12 de Abril 1980) joguei 10. a4 numa partida contra Herman Grooten (Herman o Grande!), hoje em dia um MI e treinador de renome:
10. a4 - Ca6; 11. Cd2 - Cb4; 12. Cc4 - Ce8; 13. Bf4 - g5; 14. Bd2 - h6; 15. f4 - Cc7; 16. fxg5 - hxg5; 17. Ce4 - Bd4+; 18. Rh1 - Cbxd5; 19. Bxg5 - f6; 20. e3 - Ba6; 21. Cexd6 - Bxc4; 22. Cxc4 - Bxb2; 23. Cxb2 - fxg5; 24. Txf8+ - Rxf8; 25. Df3+ - Re7; 26. Td1 - Dh8; 27. De4+! (Herman: "não vi esta") - Rf7; 28. Txd5 - Dxb2; 29. Td7+ - Rf6; 30. De7+ - Rf5; 31. Dh7+ - Re6; 32. Df7+ (1-0).
Na Marinha Grande a partida continuou:
10. Cd2 - Cbd7; 11. h3 - Ce8; 12. a4 - a6; 13. Cc4 - Ce5; 14. Ca3 - f5; 15. f4 - Cf7; 16. Cc4 - Bd7; 17. e4 - b5; 18. axb5 - Bxb5; 19. Db3 - Tb8; 20. exf5 - gxf5; 21. Te1 - Bxc4; 22. Dxc4 - Cc7
Aqui nota-se que o Conquistador está mesmo em repouso. É que não consigo reproduzir o resto da partida. Provavelmente aconteceu 21. Ta2 - Tb4; 22. Dd3 - Df6, mas depois....?
O empate foi consumado uma dúzia de lances mais tarde (0,5-0,5).
P.S. "Breaking news!"
"Herman Grooten, hoje em dia um MI e treinador de renome":
E não só: ele acabou agora mesmo de ganhar o prémio "ChessCafe Book of the Year Award 2009" pelo seu livro "Chess Strategy for Club Players - The Road to Positional Advantage".
Parabéns ao Herman o Grande!

(4) Consequência do almoço antes do jogo: uma megadose arroz de pato. Dirigi-me ao dono do restaurante, convencido que era uma dose para três pessoas, mas não, foi uma dose unipessoal.
Grande foi o sacrifício, mas em casos como este vale o adágio: "Pediu, tem que comer!"

5 comentários:

aleg disse...

¡Pucha! Como pasa el tiempo...

Barriga disse...

Muitos parabéns pelos 9 meses de existência ! :) Continuem.

As sementes foram plantadas e bem regadas! ;)

Cmpts,

Paulo Costa disse...

Parabens pelo vosso trabalho!
O Marinus continua um excelente jogador, por isso ainda não lhe consegui ganhar...

Rini Luyks disse...

Caros amigos, obrigado pelas palavras simpáticas.

- "Barriga", não será melhor antecipar a tal festa do visitante nº 100.000 do vosso blogue (receio que a meta possa não ser atingida durante o ano 2010...), para que as sementes continuem "bem regadas";)
- "Conde" Paulo, a tua benevolência é grande, mas eu tenho noção da realidade...
Estive dois anos afastado da modalidade por causa daquela banda de malucos "Kumpania Algazarra" (experiência fantástica, mas 100% incompatível com o xadrez), mas desde que voltei à actividade em 2008 só ganhei uma partida a sério (contra A.P.Santos e foi uma loucura, fragmento na revista RPX no. 3).
Como vês neste post: cada vez mais o andropausico tenta manter a auto-estima, indo à procura de façanhas do passado.
Espero desencantar mais algumas, senão...

Reinato disse...

Parabéns ao nosso Blog, e agradecimentos a todos os contribuidores através dos seus comentários.
Um cumprimento especial para o Marinus que mais uma vez acabou de publicar um dos seus óptimos textos!