terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Torneio de Xadrez GXA INVERNO 2010

Começa amanha, dia 24-02, o Torneio de Xadrez GXA INVERNO 2010 do já mítico circuito das quatro estações, organizado como é óbvio, pelo GXAlekhine.
A prova, desde sempre bem acolhida pela gente do xadrez vernáculo, tem como principal objectivo a divulgação da modalidade em Portugal, dando-lhes a possibilidade aos jogadores mais experientes de “não enferrujarem” (devido à escassez de torneios em ritmo clássico) e eventualmente subirem alguns pontos de Elo Fide.
Por sua vez, os menos cotados, no mínimo, têm a hipótese de aperfeiçoar o seu jogo, medir forças e porquê não, também arrebatar aqueles pontinhos aos descuidados “craques”. A prova não tem prémios monetários, coisa que faz dela um hino ao amadorismo, onde a “camisola” é transpirada apenas pelo sagrado desejo de superação (com o maior respeito dos “profis”)
Tudo isto é comprovado pela agradável quantidade de jogadores bem competitivos que já manifestaram o interesse de participar.
Aqui pode-se consultar o Regulamento e a Lista de Participantes

3 comentários:

Rini Luyks disse...

Tenho muita pena não ter conseguido participar nos últimos anos.
Por alguma razão este torneio correu-me sempre bem, sem dúvida pelo ambiente criado por organização e participantes.
Também foi neste torneio que ultrapassei finalmente, já 50+, a barreira dos 2200 pontos elo, graças à gentil colaboração dum ilustre desconhecido que me ofereceu a sua dama em posição desesperada (para mim). Foi em 2006 na Casa Pia em Belém.
Mesmo assim este ilustre desconhecido, chamado Eggert, não deixou de ganhar o torneio, meio ponto à minha frente...mais do que justo então.
Os prémios deste torneio foram sempre livros, oferecidos pela editora Dom Quixote, mais valiosos do que umas notas de papel...

Albertus disse...

Caro Marinus,
os meus parabéns pela memória que tens! A questão dos livros é fundamental quando a gente fala sobre os torneios do GXA.
Se bem, estes torneios não repartem prize money nenhum, há sempre uma ecléctica compensação, que custa dinheiro também, mas que tem um valor muito maior (pelo menos é o que penso eu)
Quanto à aquela dama oferecida, só posso dizer que foi a continuação dum assunto prévio... Ou dito melhor:
"um erro leva ao outro..."
E voltando aos livros daquela vez, calhou-me um de tantos, de capa verde e título de letras brancas sobre fundo preto, dum tal Salman Rushdie, intitulado "Pátrias Imaginárias"...

Rini Luyks disse...

Grande é a minha vergonha, mas tenho que confessar que ainda não li os dois livros que ganhei em 2006, de William Faulkner e J.M. Coetzee, prémios Nobel em 1950 e 2003...