segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Um burro é um burro...


Um homem estava a dar um passeio pelo campo e de repente bem ao longe pareceu-lhe ver um camponês a jogar xadrez com um burro.
Cheio de curiosidade, se lhes aproximou e de facto viu que lá estava o camponês pensativo defrontado ao burro todo concentrado...
- Então, quem é que está a ganhar? - perguntou incrédulo o homem
- Mas que raio de pergunta é essa? Nada a fazer, um burro é um burro, pá! - replicou o camponês. - Ganho eu, 3 a 2!

5 comentários:

Rini Luyks disse...

Sempre mais inteligente, este camponês, do que o seu colega holandês que estava uma tarde inteira à procura do seu burro, montado nele...

Albertus disse...

Esta é fina, Rini...
Se puderes explicar, melhor:)

Albertus disse...

Tem em conta que sou também filho de mãe camponesa... há quem só me chama filho da mãe...:)

Rini Luyks disse...

Explicar como, Albertus?
O homem estava sentado em cima do seu burro à procura do seu burro.
Só tinha UM burro...
A mim acontece-me às vezes com um chapéu ou os óculos.

Antigamente toda a gente era filho/a da mâe, mas em tempos modernos de clonagem, fertilização in vitro, barrigas de aluguer, filhos de casais gay, etc. o pleonasmo já não é tão evidente,,,

Albertus disse...

Agora percebi, pá!!! Aquela Te2! Pois é(2)!:)))