quarta-feira, 3 de agosto de 2011

A batalha decisiva

...antes do combate: três alekhinistas à volta dum tabuleiro na preparação dum jogo contra um menino prodígio...

Depois de mais uma derrota tangencial na 7ª ronda (contra o velho rival GX Porto, tão gloriosamente vencido por nós em 2009 nos play-offs da 2ª Divisão) já não havia mais margem de manobra. Para manter vivas as esperanças quanto à permanência na 1ª Divisão o GX Alekhine tinha que ganhar à jovem equipa do Clube dos Galitos (Aveiro).

Como esperado calhou-me a mim como adversário Henrique Aguiar (13 anos), um jovem muito prometedor que há um mês causou sensação no torneio de Espinho, batendo sucessivamente os mestres Carlos Carneiro, António Fróis e José Padeiro.

Na véspera o rapaz tinha empatado com relativa facilidade com o mestre espanhol Ayala (2º tabuleiro CX Montemor-o-Novo, Elo 2336), pronto...

Marinus Luyks - Henrique Aguiar (Defesa Índia de Rei, Ataque dos 4 Peões)

1. d4 - Cf6; 2. c4 - g6; 3. Cc3 - Bg7; 4. e4 - d6; 5. f4 - 0-0; 6. Cf3 - c5; 7. d5 - e6; 8. Be2 - exd5; 9. cxd5 - Bg4; 10. o-o - Cbd7; 11. Te1 - Ce8!? evitando a linha principal desta variante 11...Te8; 12. h3 - Bxf3; 13. Bxf3 como na minha partida contra Sérgio Pereira em 2005 (http://www.365chess.com/players/Marinus_Luyks/?p=1&start=50, última partida da lista, falta a última jogada 36. Tf7); 12. Cg5!?

recomendado por Anatoli Vaisser na sua "Bíblia" sobre o Ataque dos 4 Peões na Defesa Índia de Rei. Num jogo de treino semi-rápidas contra Rui Marques no início deste ano aconteceu: 12. Be3 - Cc7; 13. a4 - b6; 14. Cd2 - Bxe2; 15. Dxe2 - Te8; 16. Bf2 - f5; 17. Df3 - fxe4; 18. Cdxe4 - Cf6; 19. Bh4 - Cxe4!?; 20. Bxd8 - Bd4+; 21. Rh1 - Cf2+ 0,5 - 0,5 (o jogo podia continuar 22. Dxf2 - Bxf2; 23. Te7!?); 12...Bxe2; 13. Dxe2 melhor 15. Txe2! segundo Vaisser... e o meu jovem adversário que tinha estudado a variante, mas se calhar a diferença não é tão grande - Cc7; 14. a4 - Te8; 15. Be3

as pretas podem ganhar um peão com 15…Bxc3; 16. bxc3 – h6; 17. Cf3 - Txe4; 18. Cd2 – Te8; 19. Df3 – f5; 20. c4 mas o bispo das casas pretas pode fazer falta mais tarde 15...a6; 16. Tad1 16. a5!? h6; 17. Cf3 – b5




agora 17...Bxc3; 18. bxc3 - Txe4; 19. c4 - b5 era uma opção a considerar: 20. Cd2 - Te8; 21. f5!?; 18. Dc2 - Tb8; 19. e5!?

a lutar pela iniciativa, as brancas não querem abrir a coluna b com 19. axb5 - Cxb5; 20. Cxb5 - Txb5, mas Fritz dá igualdade nesse caso 19...dxe5; 20. fxe5?! com a dama em c2 considerei 20. f5!? o que era provavelmente melhor, mas não consegui calcular as consequências: 20...gxf5; 21. Dxf5 - bxa4; 22. Tf1 - Cb5; 23. Ce4 - Cd4 (23...De7; 24. Dg4); 24. Bxd4 - exd4; 25. Cfg5 - hxg5; 26. Dxf7+ com xeque perpétuo (Fritz); não gostei de 20. d6 - Ce6, por exemplo 21. Cd5 - exf4; 22. Ce7+ - Rh7; 23. Cc6 - Db6; 24. Cxb8 - Dxb8; 25. Bf2 - bxa4; 26. Dxa4 - Db5; - Cxe5; 21. Cxe5 - Bxe5; 22. Df2 22. Bxc5?? - Bxh2+ 0-1 - bxa4?! 21...b4 dá vantagem às negras, diz Fritz: 22. Ca2 - b3; 23. Cc1 - Df6 ou 22. Ce4 - Bxh2+; 23. Bxc5 - Cb5; 24. d6


mais prudente era 24. Cxa4 com igualdade, mas a nossa equipa estava a perder 24...Cxc3 melhor segundo o computador 24...Bxc3; 25. bxc3 - Cxc3; 26. Txe8+ - Dxe8; 27. Te1 - Dc6; 28. Bd4 - Cb5; 29. Ba1 - Dxd6; 30. Be5 - Dd8; 31. Bxb8 - Dxb8; 32. Df6 mas com igualdade na mesma; 25. bxc3 - Dd7; 26. Bxd4 - Bxd4; 27. Txe8+ - Txe8; 28. Dxd4 - a3; 29. c4 - Dc6; 30. c5?

necessário era 30. Td2! com igualdade 30...a2? ganhava 30...Te2!; 31. Dd5 - Te1+; 32. Rf2 - Dxd5; 33. Txd5 - a2; 34. d7 - a1D; 35. d8D+ - Rh7 e o ataque das pretas vem primeiro; 31.Dc4 - Tc8; 32. Dxa2 - Dxc5+; 33. Df2 - Dxf2+; 34. Rxf2 - a5 ou 34....f6; 35. d7 - Td8; 36. Td6 - Rf7; 27. Txa6 com empate; 35. Re3 - Rf8; 36. Rd4 - Re8; 37. Te1+ - Rd7; 38. Rd5 - Tc2; 39. Te7+ - Rd8; 40. Txf7 - Txg2; 41. Tf8+ - Rd7; 42. Tf7+ - Re8; 43. Ta7 - Txh2; 44. Ta8+ - Rd7; 45. Ta7+ - Rd8; 46. Ta8+ e xeque perpétuo; 0,5 - 0,5

Resultado final: Clube dos Galitos 3 - GX Alekhine 1...


...e depois durante o jantar só me apeteceu beber vinho e cantar uma famosa ária russa: "O pole, pole, kto tebya useyal myortvïmi kostyami?" - "Ó campo, ó campo, quem te cobriu de ossos de mortos?" (Ruslan i Lyudmila" - Mikhail Glinka)
http://arts.jrank.org/pages/9415/Ruslan-Lyudmila-Ruslan-i-Lyudmila.html , act 2.iii.
Vale um post aparte.

1 comentário:

Albertus disse...

Premonitória foto dos "três alekhinistas contra um Galito"...
A Caissa tem um excelente sentido de humor: GXA 1 - OS GALITOS 3 :)